Do Rock – Black Keys

Um homem só, apenas ele e o rugido dos dois tempos. Sulcos de pó em sua face , suástica no depósito em forma de lágrima. Deserto , calor infernal , horizonte imenso.

Algures , noventa e oito milhas entre o braseiro das pedras que brilham ao sol e os cadáveres de montanhas , na berma lagartos atropelados , uma bota ;lá ao longe fica Black Keys. Quatrocentos habitantes, cinco bordéis, dois bares de motoqueiros, uma oficina e uma loja de armamento. Algo afastada da povoação, como a pedir que não haja problemas , uma loja de conveniência é frequentemente assaltada.

É para Black Keys que se dirige a moto de longa extensão, a posição de condução com os braços bem levantados , cabedal nas vestes e orgulho no olhar caracteriza o condutor como um anjo do inferno. A grossura dos braços, as tatuagens rubis , a longa barba que esconde um queixo ,deformado pelo ferro  onde são inúmeros os  lenhos que as navalhas ceifaram, acentuam a postura agressiva. Por baixo do elmo das tropas de choque nazis os auscultadores , duas guitarras sujas e uma voz que fala sobre a estrada. Não nenhuma estrada em particular, apenas o negro por onde as rodas rolam.

Quando o vento traz o pó sente-se no ar o perfume ébrio dos cadáveres que jazem nas redondezas de Black Keys. Contas feitas , coisas de homens duros. Para fugir ao acre refugiam-se os transeuntes junto ao varão onde está Pam Horny . Dança indolente, mamilos marcados a ferro , olha o relógio enquanto marca pastilha e recebe uma nota na tanga. Então, entre os compassos da nudez , ela escuta o som que desce estrada abaixo. O latir de um cão é abafado pelo cavalo de aço que chega a toda a brida. De contentamento a bailarina oferece uma proximidade maior dos seios ao rosto daquele que deu a melhor gorjeta.

Na manhã seguinte, após os lobos terem uivado ao ritmo da cama de ferro que o homem da Harley e Pam fizeram ecoar a noite toda nas suas cavalgadas colossais entre o prazer obsceno e as aspirações de cocaína que lhes traziam os olhos feitos de uma imensa sede de inundar de suor as tatuagens que cobriam ambos os corpos.

A alvorada apresentou um homem e uma mulher envelhecidos, antigos budas da estrada 66 incapazes de ocultar, apesar da indumentária e do passo gingão , que a metade da existência já tinha sido bem ultrapassada. Partiram para o condado de Salem, a mão do condutor afaga a coxa da Pam Horny, ela sussurra-lhe ao ouvido que se naquela mota não vai um amor eterno o melhor a fazer é acelerar a montada de aço e explodir contra uma rocha.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s